Telefone MapaComo Chegar Menu

AcquaBrasilis

AcquaBrasilis AcquaFix implantam ETA na Sakura


Acqua Brasilis/AcquaFix implantam ETA na Sakura

Água em grandes volumes e de boa qualidade é insumo essencial em indústria alimentícia. Diante da recente crise hídrica na cidade de São Paulo, a Sakura Nakaya Alimentos contratou a AcquaFix – empresa especializada em soluções hídricas, coligada à AcquaBrasilis – que implantou, na unidade da vila Carrão (SP), uma Estação de Tratamento de Água (ETA) com capacidade de 2,5 mil m³/mês. “O volume gerado pelo poço profundo, de 125 m, atende integralmente a demanda, assegurando à empresa autonomia em relação à concessionária”, afirma a engenheira Sibylle Muller, diretora da AcquaBrasilis, que desenvolveu o projeto de tratamento da água.

Além da ETA, já em operação, foi projetado um novo reservatório de 30 m³, adequado às necessidades de consumo da fábrica. A casa de máquinas, incluindo o reservatório, tem 15 m². O contrato de execução e operação da estação foi firmado entre a Sakura e a AcquaFix – empresa coligada a AcquaBrasilis – no formato Build, Operating and Transfer (BOT). Ou seja, o investimento foi feito pela AcquaFix que será remunerada pela venda da água tratada ao cliente, por metro cúbico/mês, pelo prazo contratual. A estação será transferida para a contrante no final do contrato.

Sakura

Na entrevista, abaixo, Paulo Takahashi, diretor comercial da Sakura Nakaya Alimentos, fala sobre a decisão da empresa e a satisfação com os resultados.

O que levou a Sakura a optar pela construção de uma ETA?

Em nosso procedimento de gestão de riscos, identificamos, há algum tempo, risco de abastecimento de água na fábrica de São Paulo. Havia a redução no nível dos reservatórios de água da capital e a compreensão de que o problema não seria equacionado a curto prazo, pois demandava investimentos públicos pesados em infraestrutura.

Em algum momento, a empresa comprou água de caminhões pipa?

Sim. Com o passar do tempo, houve uma redução na pressão da água fornecida pela rede pública, o que nos levou a comprar de caminhões para suprir a necessidade da fábrica. No início, ocorreu de maneira intermitente e, depois, se tornou frequente.

Esse é o primeiro sistema alternativo da empresa em substituição à água fornecida pela Sabesp?

Neste caso seria o segundo, pois o primeiro foi a compra de água por caminhão pipa. Importante ressaltar que esta segunda opção nos levou a procurar e homologar fornecedores capacitados a fornecer água de boa qualidade, pois somos uma empresa de alimentos certificada em FSSC 22000. É uma norma de gestão de segurança dos alimentos reconhecida mundialmente. Com isto, implantamos um sistema de verificação e monitoramento que assegure a potabilidade e qualidade da água.

Qual a sua avaliação da performance do sistema, neste primeiro momento de operação?

A avaliação é muito boa! Em primeiro lugar, o volume projetado de 2,5 mil m³ atende integralmente a necessidade de produção da fábrica. Depois, porque pudemos perceber que a AcquaBrasilis/AcquaFix têm domínio e conhecimento destes sistemas, da perfuração ao tratamento da água, e nos propôs instalações e equipamentos de boa qualidade para atender o desempenho exigido.

A qualidade da água obtida pela ETA corresponde às exigências do processo industrial da empresa?

Sim, atende às exigências do nosso processo, conforme acordado entre as partes.

A ETA trará economia de custos com água para a Sakura? Fale sobre o custo/benefício dessa solução.

Sem dúvida, está trazendo economia de custos para a Sakura. Era uma premissa inicial do projeto, pois sabíamos que haveria um aumento do custo da água fornecida pela Sabesp. Afinal, alguém iria pagar pelos investimentos necessários na infraestrutura. Quanto ao formato de parceria entre as empresas – Sakura e AcquaFix -, negociamos uma solução que fosse boa para ambas. Permitiu uma redução de custo na aquisição deste insumo e assegurou o devido retorno do investimento realizado pela AcquaFix e respectivo lucro operacional.

Quais as vantagens do contrato em Build, Operate and Transfer (BOT) estabelecido entre a Sakura e a AcquaFix?

O formato BOT representou para a Sakura o equacionamento de uma solução para a crise de abastecimento de água, sem a necessidade de investir capital próprio. Gerou redução de custo na aquisição deste insumo e de riscos de vários processos (perfuração de poço, licenciamentos e outorgas, projeto e implantação de ETA, entre outros). Garantiu, portanto, melhor performance operacional, permitindo que a empresa mantenha foco nos seus negócios. Para a AcquaFix, imagino que represente um aumento de negócios na sua área de foco; a certeza de remuneração do capital investido; um resultado operacional assegurado por um prazo longo; sinergia com os negócios da AcquaBrasilis; e o potencial de desenvolvimento de novos clientes /negócios.